Linha Dividida

O mundo sensível: coisas e seus reflexos — meras opiniões.

O homem vive nas sombras. Ele cria opiniões sobre coisas que ele nem mesmo tem certeza se existem. E mesmo essas coisas não são totalmente reais. O cientista consegue transcender o falho mundo dos sentidos — das coisas como nos parecem — e elaborar hipóteses sobre a realidade. Mas somente o filósofo chega à luz e, a partir dela, consegue enxergar as coisas como elas realmente são. Essa é a teoria platônica sobre o mundo, uma mistura fascinante de teoria do conhecimento e metafísica.

Continuar lendo

Anúncios

História da Filosofia – Aula 9: Platão e seus Dois Mundos

“Para tirar Deus da Forma do Bem de Platão, você na verdade tem que fazer duas coisas — mudar o nome e adicionar uma personalidade (o que foi feito pouco depois).”
— Leonard Peikoff, curso “História da Filosofia”, ARI, Aula 9.
O Mundo das Formas de Platão exige ideias inatas, uma alma separável do corpo, revelação mística e a desconsideração dos sentidos. Enquanto eu admiro muito Platão, e gosto muito de ler e pensar sobre seus diálogos, me pergunto quanto mais objetivo o mundo seria se ele nunca tivesse existido.
(Imagem por StockSnap de Pixabay.)

Embora Leonard Peikoff (e o Objetivismo) discorde inteiramente de Platão, ele admite o gênio do filósofo. Platão foi o primeiro a reunir todas as “sugestões” que haviam sido produzidas pelos pré-socráticos e pelos sofistas, além de todos os ensinamentos de Sócrates em um todo coerente. Ao fazê-lo, ele criou a filosofia como ela é, para melhor ou para pior.

Continuar lendo