O.P.A.R. – Comentário: Abstrações Flutuantes Eventualmente Caem

“Todo conhecimento está interconectado. Deixar um único campo de fora — qualquer campo — do resto da cognição é abandonar o vasto contexto que torna esse campo possível e que o ancora à realidade. O resultado final, como acontece com qualquer falha de integração, é abstrações flutuantes e autocontradição.”
Leonard Peikoff, “O.P.A.R.”, página 127.
(O desastre de Hindenburg. Esta é apenas uma metáfora visual para uma abstração flutuante: quando o contexto é descartado e a realidade se instala, os conceitos se tornam perigosos.)

Anteriormente, quando falei sobre evasão epistemológica, eu mencionei nossa preguiça mental, como evitamos o esforço de pensar corretamente porque dói. O problema é que se realmente analisarmos cada ideia a fundo, nos tornaremos responsáveis ​​por elas quando as usarmos, e isso é algo que odiamos. Isso pode soar ofensivo, mas não tenho dúvidas que esse é o caso com a grande maioria de nós durante a grande maioria do nosso tempo acordado. Claro, eu me incluo neste time de evasores.

Continuar lendo