A Estória da Civilização: O Projeto

…que esses volumes possam ajudar algumas das nossas crianças a entender e apreciar as infinitas riquezas de sua herança.
Will e Ariel Durant, “A Estória da Civilização – Volume 1”, Prefácio, página X.

Eu “conheci” Will Durant quando procurava um livro que apresentasse a história da filosofia de forma concisa e não muito complicada. Seu primeiro livro (e grande best-seller), “A Estória da Filosofia“, me proporcionou exatamente isso. O fato de eu tê-lo “lido” a partir de um audiobook magistralmente narrado por Grover Gardner aumentou ainda mais meu entusiasmo. Tanto é que foi buscando outras narrações de Grover Gardner— e não livros de Will Durant — que me deparei com sua “A Estória da Civilização”, e fiquei simplesmente pasmo.

Seu plano original fora narrar uma “história integrada” da civilização em cinco volumes. Como “história integrada” ele entendia uma apresentação completa da vida de um povo em um dado período. Ele não se contentava em fazer exercícios longitudinais baseados em uma matéria apenas, como história política, história econômica ou história da arte. Hoje, em 2019, abordagens mais holísticas como a sua são relativamente comuns, mas naquela época, o especialista estava muito mais em voga do que o generalista, e abordagens integradas eram muito mais raras. Will Durant e sua esposa, Ariel Durant, passaram cinquenta anos (de 1922 a 1972) se dedicando — juntos — a esse único projeto, em tempos em que computadores pessoais e a Internet ainda eram um sonho distante. O impressionante é que sua audaciosa empreitada acabou compreendendo onze volumes, e ainda faltavam dois quando eles morreram. Seu feito me servirá sempre como um exemplo da tenacidade humana — e como uma fonte de inspiração.

E é movido por essa inspiração, porém temperada pela minha condição hoje, que inicio aqui um projeto muito aquém do que gostaria.  Minha ideia original era escrever um post para cada sub-capítulo de sua coleção. O problema é que seus onze livros compreendem 340 capítulos em um total de quase 10.000 páginas: meu plano significaria milhares de posts. Como conter minha megalomania?

A minha solução é fazer um teste. Eu escreverei aproximadamente um post por sub-título (seções muito pequenas podem eventualmente ser alocadas sob um post apenas), mas eu farei isso somente para a Introdução do seu trabalho. Esta é um rápido (porém, sensacional) survey de 110 páginas tratando da origem da civilização, o qual demonstra o lado espirituoso de Will Durant com sacadas memoráveis. Vale à pena ler, entender, e até memorizar a fantástica concatenação de fatos e ideias que, provendo as bases para a civilização humana, acabaram nos levando até os dias de hoje.

Para tanto, eu seguirei um padrão. Primeiro, preciso deixar claro que os posts serão quase que meras seleções dos inúmeros comentários geniais que permeiam sua prosa, minhas próprias palavras sendo pouco mais do que “cola” para manter a coesão gramatical. Segundo, para facilitar a memorização, iniciarei todos os posts com um brevíssimo sumário de cerca de uma frase, e finalizarei com uma série de perguntas que, espero, sejam úteis para a fixação da matéria. Como sempre, tentarei também adicionar uma figura pertinente, cuja legenda apresentará uma citação do texto e um breve comentário associado.

Nada mais que uma singela homenagem de um aluno agradecido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s